sábado, 22 de agosto de 2009

Chá - Mistura quente



Chás e infusões carregam uma cultura secular

A tradição secular de beber chá vem ganhando aos poucos novos adeptos. Descoberta por acaso há cerca de 5 mil anos pelo imperador chinês Shên Nung, a bebida é a estrela do Jardim do Chá, aberto recentemente pelas irmãs Ivana, 28 anos, e Ângela Rigotto Eberle, 29, na chácara que leva o sobrenome da família, no bairro Exposição. Por lá, é possível encontrar cerca de 40 variedades nacionais e importadas, além de doces, salgados e utensílios para o preparo.

Conta a lenda que enquanto o imperador fervia água sob a sombra de uma árvore durante um de seus passeios, folhas da planta caíram no líquido, deixando-o com uma tonalidade diferente. Curioso, o soberano resolveu provar a tal água colorida e, satisfeito, decidiu fazer experimentos com outras plantas.

Estava descoberto o chá, que com o passar do tempo tornou-se uma das bebidas mais consumidas no mundo.

– Na China, os chás são comparados a vinhos de grandes safras. Há todo um ritual para o seu consumo – explica Ivana.Infusões saudáveisNem tudo o que chamamos de chá pode ser assim nomeado. Conforme Ivana, somente são consideradas chás as ervas provenientes da planta Camellia sinensis. De acordo com o tempo de fermentação durante a produção, os chás dividem-se em verde, branco, oolong, preto e amarelo. Ou seja, aquele “chazinho” de macela, erva-doce, boldo, maçã e outros são apenas infusões.Um dos fatores que ajudou a popularizar o hábito de beber chás por aqui, principalmente o verde, são as propriedades antioxidantes e de queima calórica atribuídas a eles. Com alto teor de cafeína e sais minerais, eles facilitam a queima de gordura e auxiliam no combate ao envelhecimento precoce.

– Temos de deixar claro que, sozinho, o chá não faz milagre. É preciso uma dieta balanceada e exercícios – frisa Ivana.Incluído entre os chás pretos, o Darjeeling, produzido apenas na primavera na região homônima da Índia, é um dos mais populares. Há ainda o Rooitea, proveniente de uma planta conhecida como Árvore do Mel, na África do Sul. Livre de cafeína, é indicado para crianças e gestantes por proporcionar uma boa noite de sono. Rico em sais minerais, ele também é recomendado para atletas após a prática de exercícios. Pelo fato de a bebida ser quente, o organismo absorve melhor tais nutrientes.

Só são considerados chás aqueles extraídos da planta Camellia sinensis. De acordo com o tempo de fermentação, eles são classificados como:
- Verde: não é fermentado
- Branco: fermentação curta
- Oolong: semi-fermentado
- Preto: totalmente fermentado
- Amarelo: fermentado em várias etapas
Assim como os vinhos, cada tipo de chá combina melhor com determinada comida.

- Verde e Amarelo: indicado pela manhã e como acompanhamento de bolos e tortas
- Branco: pela manhã e em refeições leves como saladas e peixes
- Oolong: após o almoço ou janta
- Preto: café da manhã e à tarde. Por ser mais forte, não deve ser ingerido com o estômago vazio, pois pode causar irritação à mucosa do estômago
Assista a um vídeo com curiosidades sobre os chás e dicas de preparo
da bebida
- Os chás são ricos em polifenóis, que auxiliam no combate aos radicais livres, causadores do envelhecimento precoce da pele.
- Por terem alto teor de cafeína, atuam na queima de calorias e, consequentemente, na perda de peso.
- A água não pode estar fervendo. A temperatura ideal deve ser entre 80°C e 90°C. Se ferver, deve-se desligar o fogo e esperar cinco minutos antes de iniciar o preparo. Caso contrário, queimará as folhas.
- Recomenda-se o uso de água mineral. Caso seja utilizada água da torneira, o ideal é fervê-la por cerca de cinco minutos para evaporar o cloro.
- Alguns tipos de chás pedem o uso de infusor no seu preparo. Outros podem ser preparados colocando as ervas direto na xícara. Para cada xícara de água, recomenda-se uma colher (chá) de ervas.
- O tempo de infusão deve ser entre três e cinco minutos. Quanto mais tempo, mais amarga e forte será a bebida.
- O ideal é que os chás sejam bebidos sem açúcar ou adoçados com uma colher (chá) de mel.

0 comentários:

Postar um comentário