Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2009

Sim, comer à noite engorda mais

Estudo revolucionário mostra que o horário em que os alimentos são ingeridos pode torná-los mais ou menos engordativos.

Os cientistas sempre acharam que tanto faz comer de manhã, de tarde ou de noite - afinal, as calorias dos alimentos são sempre as mesmas. Mas um estudo conseguiu provar, pela primeira vez, que comer à noite pode ter consequências diferentes (e piores).

Numa experiência feita por cientistas da Northwestern University, nos EUA, dois grupos de camundongos comeram a mesma ração durante seis semanas. Para o 1º grupo, ela era servida no horário normal. Já os ratos do 2º grupo só eram alimentados no horário errado, em que deveriam estar descansando. Ao final do estudo, haviam ficado 48% mais gordos - muito mais do que os ratos alimentados na hora certa, que tiveram 20% de ganho de peso. Conclusão: por algum motivo, comer à noiteengorda mais - mesmo que você ingira os mesmos alimentos que comeria durante o dia.

Ninguém sabe exatamente por que, mas os cientistas suspeitam que a
a…

As verdades sobre o leite

Desde a infância o ser humano é acostumado a ingerir leite e os seus derivados. Desta forma, você já deve ter ouvido algumas vezes de sua mãe que precisa beber este líquido para crescer forte e saudável. E ela tinha razão, já que ele é rico em cálcio, mineral mais abundante no corpo humano, e fundamental na formação óssea.

Luís Ricardo de Souza Alves, nutricionista da clínica Nutrição Fácil , explica porque o leite é essencial para crianças e adultos, e como a ausência de cálcio na alimentação pode acarretar alguns problemas na constituição dos ossos, além de dores e doenças mais graves.

“A falta de cálcio em crianças e adolescentes pode causar raquitismo (falta de mineralização óssea) ocorrendo deformações e dores nos ossos e fraqueza muscular. Em adultos esse processo é chamado osteomalácia. A falta desta substância também pode gerar convulsões musculares e a osteoporose (ossos extremamente fracos ficando mais suscetível à fratura), este último sendo mais comum em idosos”, afirma.

O le…

Quer ter resultado? Malhe 300 minutos por semana!

Quem está em busca de saúde e boa forma precisa ter claro que não basta deixar o sedentarismo de lado. É preciso malhar, e malhar o suficiente. A tradicional recomendação de 150 minutos semanais (30 minutos, cinco dias por semana) de intensidade leve a moderada é baseada nos efeitos sobre a doença cardiovascular e outras doenças crônicas, como o diabetes, mas não é suficiente para quem precisa emagrecer. Especialistas da Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos, aconselham às mulheres que desejam perder peso e manter a nova forma que se exercitem pelo menos 55 minutos durante cinco dias por semana e mantenham um cardápio de baixa caloria. Quem começou a treinar há pouco deve começar com 150 minutos e depois aumentar para 200 a 300, entre aeróbico e de musculação.Muita gente reclama da preguiça que dá fazer musculação, mas é preciso. Aumentar a massa muscular aumenta o gasto calórico do organismo até em repouso. Isso ocorre porque os músculos precisam de mais energia para se mant…

Chocolate Amargo - doce amigo

Chocolate amargo
Veja porque ele é um doce amigo do sangue.

O chocolate há muito faz a festa dos apreciadores. Tem até aqueles que são tão fanáticos que autodenominam “chocólatras”.Só que agora, pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, afirmaram ter descoberto que o chocolate meio amargo melhora o funcionamento dos vasos sangüíneos. O artigo foi publicado na imprensa americana.

Segundo os cientistas, o chocolate meio amargo tem altas concentrações de flavonóides, substâncias antioxidantes e que são encontradas em larga escala neste alimento.

Pessoas que fizeram uso deste tipo de chocolate apresentaram uma capacidade maior de dilatar as artérias, o que representa melhora da saúde vascular, proporcionando menor risco de doenças cardíacas.

O bom funcionamento de veias e artérias ajuda a prevenir infartos, derrames e outras doenças ligadas à má circulação. Na experiência realizada na Califórnia, 11 pessoas ingeriram 46 gramas de chocolate amargo, rico em flavonóid…