segunda-feira, 26 de outubro de 2009

As verdades sobre o leite

Desde a infância o ser humano é acostumado a ingerir leite e os seus derivados. Desta forma, você já deve ter ouvido algumas vezes de sua mãe que precisa beber este líquido para crescer forte e saudável. E ela tinha razão, já que ele é rico em cálcio, mineral mais abundante no corpo humano, e fundamental na formação óssea.

Luís Ricardo de Souza Alves, nutricionista da clínica Nutrição Fácil , explica porque o leite é essencial para crianças e adultos, e como a ausência de cálcio na alimentação pode acarretar alguns problemas na constituição dos ossos, além de dores e doenças mais graves.

“A falta de cálcio em crianças e adolescentes pode causar raquitismo (falta de mineralização óssea) ocorrendo deformações e dores nos ossos e fraqueza muscular. Em adultos esse processo é chamado osteomalácia. A falta desta substância também pode gerar convulsões musculares e a osteoporose (ossos extremamente fracos ficando mais suscetível à fratura), este último sendo mais comum em idosos”, afirma.

O leite e o corpo humano
Apesar de o leite animal não ter as mesmas propriedades que o leite materno, que é composto com todos os nutrientes e vitaminas necessários para o lactante, ele também tem suas vantagens. Por ser rico em proteína, substância essencial para quem pratica esportes, ele pode ser aproveitado desta forma.

“Não digo que o leite é indispensável para um atleta, até porque existem outros alimentos que contêm as substâncias necessárias na dieta de um corredor, e muitas pessoas sofrem intolerância à lactose. Mas o leite é rico em proteína, muito importante para o corpo humano”, explica Priscila Di Ciero, nutricionista esportiva.

Mas será que essa proteína animal pode ser bem aproveitada pelo humano? Luís explica. “Sim, a proteína do leite de vaca é excelente, e pode ser bem aproveitada pelo organismo. Alimentos como carne em geral (carne vermelha, peixe, frango), ovo, carne de soja, queijos magros e combinações de proteínas vegetais (como feijões, lentilhas, grão de bico) são excelentes proteínas para o organismo”.

Para quem sofre de intolerância à lactose, o açúcar do leite, outros alimentos podem substituir a bebida, para suprir a falta dos nutrientes encontrados nela. “Outros alimentos fontes de proteína são as carnes, os ovos, o tofu e alguns suplementos como whey protein e a albumina”, resume a nutricionista.

Com moderação
Alguns nutrientes do leite, como a proteína beta-lactoglobulina, não são aproveitados pelo corpo humano. Quando o intestino não está saudável esta substância, em vez de ser eliminada, é absorvida pelo corpo, mas não é aproveitada, podendo causar alguns problemas como cistite, celulite, resistência à insulina etc.

Porém, se utilizado sem exagero, e em pequenas quantidades, não há problema quanto à ingestão da bebida. “Algumas pessoas fazem uso diário do leite e nada sentem. Desta forma, não precisam excluí-lo do dia-a-dia. Já quem sofre à intolerância ou mal estar com consumo de leite deve evitá-lo sempre”, explica Priscila.

Já quando o assunto é a ingestão do leite antes de provas, Luís explica. “O leite é principalmente fonte de proteínas, e antes de exercícios e provas devemos ingerir mais carboidratos, por isso a ingestão de leite não deve ser exagerada antes desses momentos”, diz o nutricionista, que completa.

“Mas não é necessário eliminá-lo da alimentação. A palavra chave é moderação. Um copo de 200ml de leite 60 a 90 minutos antes de treinos ou provas (para quem não tem problemas com esse alimento) não fará mal algum”.

Prós e contras
A pedido do O2 Por Minuto o nutricionista Luís Ricardo de Souza Alves listou as vantagens e desvantagens do leite na dieta diária.

Prós:
Uma proteína de alto valor biológico
Uma das melhores fontes de cálcio
Uma boa fonte de vitamina A
Fácil e barata de achar em, praticamente, qualquer parte do Brasil.

Contras:
Para alguns indivíduos pode desenvolver ou potencializar certas patologias: colites; flatulência; crises de diarréias; desconforto abdominal; doenças alérgicas como asma, bronquite, rinites; dores musculares e articulares; diminuição das plaquetas; dermatites; agitação, enxaqueca e arteriosclerose.

http://o2porminuto.uol.com.br

0 comentários:

Postar um comentário