sexta-feira, 10 de julho de 2009

(Má) Alimentação tem tudo a ver com dor de cabeça

Dor de cabeça é irritante e muita gente é abatida por ela com frequência. Existe uma predisposição genética para ter enxaqueca, mas alguns fatores podem piorar os sintomas. O principal deles é a alimentação.
Especialistas associam à enxaqueca alimentos que contêm o aminoácido tiramina, como vinho tinto, queijo curado, peixe defumado, fígado de galinha, figos e alguns grãos, além do uso de álcool ou de cafeína.
Também entram na lista chocolates, nozes, manteiga de amendoim, frutas (abacate, banana e cítricas), cebolas, produtos lácteos, carnes gordurosas ou que contenham nitrato (toucinho defumado, cachorros-quentes, salame, carnes processadas).
Além desses, podem influenciar na dor de cabeça alimentos que contenham glutamato monossódico (um aditivo encontrado em muitos alimentos), bem como qualquer alimento processado, fermentado, conservado ou amarinhado. Outro fator que contribui para ter dor de cabeça é pular refeições.
Mas é claro que, além da alimentação, à dor de cabeça também podem estar associada a: reações alérgicas, luzes ofuscantes, ruídos fortes, relaxamento após um período de estresse mental ou físico, falta de sono, tabagismo (ativo ou passivo), períodos menstruais, uso de contraceptivos orais (pílulas anticoncepcionais), entre outras condições.
Segundo a Sociedade Brasileira de Cefaléia, não há uma dieta específica para quem tem enxaqueca. A pessoa precisa reconhecer quais os alimentos e outros fatores que desencadeam a dor e sabe que deve evitá-los. Isso varia de pessoa para pessoa.
Fonte: clicrbs.com.br

0 comentários:

Postar um comentário