domingo, 28 de fevereiro de 2010

Truques para domar a ansiedade

Seus nervos estão à flor da pele? Aprenda a proteger-se de tensões comuns do nosso dia a dia

Acabe com a ansiedade

Se você anda sempre preocupada e não consegue parar de pensar nas mil coisas que tem para fazer, é sinal de que precisa desligar o botãozinho da ansiedade da sua cabeça. Em excesso, essa velha conhecida das mulheres pode causar estresse, gastrite e outros problemas de saúde. Aprenda a controlar o nervosismo e evitar um ataque de fúria. E viva bem melhor!

1. Elimine a tensão

Diante de uma situação difícil, feche a mão com força por 10 segundos. Respire fundo e solte. Repita quantas vezes for preciso. Esse movimento redireciona a atenção e libera o estresse do corpo.

2. Pense positivo

Expulsar os pensamentos negativos da sua mente é simples: troque imagens ruins por boas. Ser mais otimista faz você avaliar a realidade e perceber que, muitas vezes, sofre à toa.

3. Libere seus medos

Essa estratégia é infalível: coloque no papel o que de pior pode te acontecer. Depois, leia o que escreveu. É bem provável que você perceba que os cenários mais trágicos imaginados são quase impossíveis de ocorrer. Suas angústias irão embora.

5. Relaxe com chás

Ervas como alecrim, hortelã, erva-doce, capim-limão, melissa e camomila são poderosos calmantes naturais. Elas agem no sistema nervoso central e nos deixam menos ansiosas. Além de saborosa, uma xícara de chá de ervas por dia te deixará mais tranquila e sem dores de cabeça.

6. Crie um mantra

Escolha uma frase de efeito, como "Eu posso lidar com isso" ou "Eu consigo". Pense nela e repita várias vezes ao dia. Não demorará muito para que seu cérebro acredite no que você está mentalizando. Essa simples técnica dará a você mais coragem para resolver seus problemas.

7. Distraia sua mente

Conte de trás para frente. Comece pelo número 1.000 e vá diminuindo de 5 em 5. Vamos lá: 995, 990, 985... A concentração para fazer as contas vai expulsar as preocupações que estão vagando pela sua cabeça.

www.mdemulher.abril.com.br


0 comentários:

Postar um comentário