terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Superação: de Obeso hipertenso a atleta e 40kg a menos!

De 132kg hipertenso para corredor saudável com 93kg
Conheci o Luciano através do facebook e twitter, estou encantada com a superação, com a mudança que ele e a esposa tiveram em suas vidas. Uma história motivadora, emocionante, que serve de exemplo para todos nós mostrando que quando realmente queremos, podemos mudar!
para minha felicidade, o Luciano @lpellissari aceitou compartilhar sua história aqui no blog, fiz uma entrevista com ele, leiam:



Luciano Pellissari
35 anos - Altura: 1,90 m
Peso  máximo: 132 kg
Peso atual: 93 kg, mas cheguei a 88 kg

Em quanto tempo emagreceu e há quanto mantém?
Comecei o processo de reeducação alimentar em 16 de setembro de 2009 e atingi o peso de 90 kg na pesagem do dia 05 de maio de 2010 (8 meses). Desde então mantenho o peso. Nos últimos três meses, por causa da corrida, procurei uma nutricionista pra ganhar um pouco da massa muscular que perdi durante todo o processo, para evitar lesões. Estou com 3 kg a mais, mas é massa magra.

Qual é a sua história em relação ao peso, dietas, exercícios, etc? Sempre sofreu com o problema ou ele surgiu por um motivo específico?
Durante a infância sempre fui gordinho. Venho de família de gaúchos, então sabe como é, muita polenta, churrasco, macarrão com galinha... Quando comecei a crescer emagreci bastante, e por causa do meu tamanho, na adolescência jogava vôlei pelo time da cidade onde morei, São José dos Pinhais no Paraná. Participei de vários Jogos da Juventude e Jogos Abertos, e por esse motivo sempre fui magro.
Quando casei no ano de 2000, já havia deixado o esporte um pouco de lado e com o aumento das responsabilidades, o máximo que fazia era jogar futebol com os amigos uma vez por semana, sempre tomando aquela cervejinha. Minha esposa era gerente do Mc Donald’s em São José dos Pinhais, e não preciso dizer que isso foi um empurrão a mais para a obesidade.
Não me preocupava mais com o peso, já tinha me acostumado com a idéia de ser assim para o resto da vida. A esposa não reclamava e as piadinhas já não incomodavam. Estava acomodado.
Em 2005 decidimos mudar completamente de vida. Minha esposa e eu pedimos demissão dos nossos empregos e nos mudamos para a cidade onde vivemos hoje, Itapoá Litoral norte de Santa Catarina, localizada a cerca de 80 km de Joinville.
Praia. A chance perfeita pra emagrecer e melhorar a qualidade de vida, certo? Errado. Cheguei a Itapoá com 124 kg, imaginando que as caminhadas pela praia, o surf, os passeios de bicicleta me fariam perder peso. Até tentei caminhar algumas vezes, mas nunca levei adiante nada do que começava.
Comecei a tomar mais refrigerante do que já tomava. Existem pessoas que levam água para o quarto na hora de dormir, eu levava dois litros de Coca Cola. Acordava de madrugada e tomava no bico mesmo. Não demorou muito para chegar aos 132 kg.

Como foi o momento da virada? Por que decidiu pegar firme na dieta? O que fez para emagrecer? O que foi determinante nesse processo?
            Passei no concurso da Prefeitura de Itapoá, e em um dia do mês de agosto de 2009 comecei a passar mal no serviço. Sentia muita tontura e uma dor de cabeça quase insuportável. Sempre convivi com dores de cabeça e azia... Andava com comprimidos e pastilhas nos bolsos praticamente todos os dias, mas dessa vez era diferente, os remédios não faziam efeito.
            Procurei um médico no dia seguinte, fiz todos os exames e recebi os resultados de anos de comilança e muita bebida: Pressão alta, colesterol e glicose acima do normal e um fígado com problemas.
            Quando o médico foi prescrever o tratamento - e a fisionomia do rosto dele eu não consigo esquecer, era a expressão de quem sabia que o que estava prestes a me pedir seria impossível para uma pessoa como eu, realizar – a primeira coisa que disse foi “Você precisa perder uns 40 kg”. E todo o resto veio junto, cortar frituras, doces e principalmente, a bebida.
            Pedi a ele que me indicasse uma nutricionista, e ele pediu que procurasse o pessoal do Vigilantes do Peso em Joinville.
Entrei no site, peguei as informações dos dias de reunião e endereço, mas mesmo assim demorei duas semanas pra criar coragem de assistir a primeira.
Quando finalmente decidir ir, já estava com 128 kg, pois assim que saí do consultório médico, decidi cortar de uma vez por todas o refrigerante. Olha a diferença que fez!
Fomos eu e minha esposa. Chegando lá eu já queria desistir. Quando a orientadora disse que poderíamos assistir a primeira reunião sem pagar já pensei “– Opa, tô dentro. Ainda dá tempo de pular fora”, mas minha esposa cortou meu embalo e paguei pelas primeiras quatro. Um mês inteiro. Talvez não fosse tão ruim assim.
Assisti a reunião, tirei as dúvidas e saí dali direto pro mercado com a calculadora de pontos na mão. Foi quando descobri onde tinha me metido. No carrinho só se via coisa light ou diet... Nem um salaminho... E muita fruta e verdura, coisas que detestava.
Nunca esqueço o primeiro almoço e a quantidade de comida que me esperava no prato. Entrei em desespero! Não conseguiria viver com apenas aquilo. “Saco vazio não para em pé”, falei pra minha esposa.
Mas por incrível que pareça, com aquela “miséria” de comida e estabelecendo novos hábitos, como comer a cada três horas, cheguei ao final do dia dentro do meu limite de pontos e sem fome, o que pra mim foi uma grata surpresa.
Uma semana depois da primeira reunião, voltamos para a segunda e para minha primeira pesagem com a nova alimentação, ainda sem saber o que esperar. Resultado: -2,5 kg! Eliminei 2,5 kg em uma semana! E o que é melhor, me sentindo bem e sem fome. Nunca achei que isso fosse possível!!!  
Foi quando eu soube que conseguiria.

Quais foram as maiores dificuldades? Como superou?
            No começo muita gente dizia que eu não conseguiria. Pessoas próximas! Mas isso só me dava mais força de vontade!
            Em novembro de 2009, comecei a perder menos peso e em algumas semanas até ganhei. O meu medo começava a se tornar realidade, pois comia pouco e já não eliminava ou até ganhava peso. Foi quando percebi que sem a atividade física, não seria possível continuar. Comecei na academia do prof. Dino, perto de casa.
            Musculação e esteira, muita esteira. No começo uma caminhada leve, durante 20 minutos. Depois trinta. Depois caminhava 9 minutos e corria 1, dentro dos trinta minutos. E fui aumentando o tempo de corrida até conseguir correr os 30 minutos direto.
            Mesmo fazendo exercício e controlando a alimentação, nos dois últimos meses tive que diminuir ainda mais a quantidade de pontos que poderia comer no dia, pra chegar ao meu peso ideal.
Foi uma fase difícil, mas sempre olhei pra tudo que já havia conquistado! Já tinha comprado roupas novas. Tinha passado pelas festas de fim de ano sem ganhar peso! Já começava a ganhar elogios! Tudo isso serviu de motivação pra não desistir.

E as conquistas? Como se sente? Há algum problema de saúde que melhorou? E a autoestima? O que mudou no seu dia a dia?
            Foram muitos os sacrifícios até chegar ao meu peso ideal. Mas tudo o que vem depois faz valer muito a pena.
            Quando o médico me diagnosticou hipertenso, ele disse que apenas 15% das pessoas que tem este problema conseguem regular a pressão sem uso de medicamento. Hoje eu estou dentro desse percentual. Controlo minha pressão com a alimentação correta e exercícios físicos regulares. Meu fígado se recuperou dos anos de abuso. Colesterol e glicemia, todos dentro da normalidade.

            A satisfação de comprar uma camiseta tamanho “M” e uma calça tamanho 44, depois de muito tempo usando “3G’s” e calças “68” é indescritível.
Todos os elogios e até mesmo os olhares de espanto das pessoas que me conheceram acima do peso, mas que não acompanharam a mudança são coisas que não vou esquecer tão cedo.
Mas o que mais chamou a atenção foi a mudança psicológica. Com a autoestima elevada, somos capazes de tudo. A confiança que sinto hoje, não sentia nem na adolescência. Estou bem mais seguro, com relação a tudo.
A disposição para trabalho ou lazer, aumentou. Hoje me sinto muito mais concentrado e faço mais coisas ao mesmo tempo.

Como é a sua alimentação? Como é seu cardápio (SE PUDER, COLOQUE O QUE COME NO CAFÉ, ALMOÇO, JANTAR, LANCHES, ETC) ? O que não pode faltar e o que cortou?
            Durante a fase de emagrecimento, ao todo, fazia seis refeições: Café da manhã, lanche das 10, almoço, lanche das 15:30, jantar e ceia.
            A primeira coisa que cortei em definitivo, foi o refrigerante. Durante os oito meses, não tomei um gole de refrigerante nem em festas de aniversário. O álcool, fui obrigado a eliminar, por causa dos problemas do fígado.
            Comecei a tomar muita água. Aprendi que ao sentir fome devemos tomar um copo d’água, pois normalmente o que sentimos é sede. Deixo sempre uma garrafa com água por perto, pra não esquecer de tomar.
            Outra coisa que me ajudou muito foram as frutas. O açúcar das frutas supria minha vontade de comer doces. Cerquei-me de petiscos, mas sempre dos mais naturais possíveis, como castanhas, salgadinho de soja e sumi com as besteiras que tínhamos escondidas em casa, ajudando assim, a fazer escolhas mais saudáveis quando batia aquela fome fora de hora.
            Troquei leite integral por desnatado, arroz e pão branco por integral, presunto por peito de peru, frituras por grelhados, carne vermelha por peixe e frango, açúcar por mel e adoçantes. Comecei a comer apenas queijo light ou cottage. E nessas substituições a fórmula dos Vigilantes ajudou muito, pois quanto mais saudável o alimento, menos pontos ele tem, sobrando mais pontos pra comer durante o dia.
            Comecei a comer muitas saladas e legumes. Antes, só comia salada se fosse de tomate com cebola, junto com o churrasco. Hoje em dia, se não tiver pelo menos três tipos de saladas e algum legume refogado, meu almoço não é completo.

            Um exemplo do cardápio dessa época:
            - Café da manhã: Duas fatias de pão integral, duas fatias de peito de peru com requeijão light e uma xícara de chá com leite desnatado. Ou então uma porção de cereal a base de fibras, com leite desnatado e uma fruta (normalmente banana);
            - Lanche das 10: Duas porções de frutas;
            - Almoço: Uma porção de arroz integral com feijão, ou macarrão de arroz, uma porção de carne grelhada (de preferência, carne branca), duas a três porções de salada com três tipos de vegetais e uma porção de legume refogado;
            - Lanche das 15:30: Uma porção de fruta;
            - Jantar: Sanduíche com pão integral, salada, clara de ovo ou peito de peru, queijo light. Durante o verão, costumava fazer diversos tipos de salada pra janta e comia apenas isso;
            - Ceia: Chá com torradas integrais, ou um copo de iogurte desnatado batido com alguma fruta.

Faz exercícios? De que tipo e com qual frequência? (POR FAVOR, CONTE COMO FOI PARAR NAS CORRIDAS E O QUE ESSE ESPORTE FAZ POR SUA VIDA)
            Comecei com os exercícios em novembro de 2009 e não parei desde então. Primeiro a musculação junto com caminhadas na esteira.
            No início eram três vezes por semana, depois quando precisei me esforçar mais pois o peso teimava em não diminuir, ia pra academia de segunda a sexta.
            Quando comentava nas reuniões do Vigilantes que estava conseguindo correr por vinte minutos sem parar, o marido da nossa consultora sempre brincava que um dia eu correria a São Silvestre.
            E foi nisso que pensei quando o dono da academia que frequentava, avisou que fecharia a academia por duas semanas durante as festas de fim de ano. Já que não havia alternativa, teria que correr na rua mesmo.
            Quero deixar bem claro pra vocês que NUNCA gostei de correr. Quando jogava vôlei por São José e tinha treino físico, ou eu faltava ou enrolava o máximo que podia. E essa decisão de correr na rua, espantou todos que me conhecem, principalmente a mim mesmo.
            Nas primeiras duas semanas, sentia dores em cada músculo das minhas pernas. Quase desisti. O que me fez continuar foi o peso que continuava a diminuir.
            Sem que percebesse, a sensação de dor começou a ser substituída por uma sensação de prazer. Me sentia mais feliz quando acabava o dia de trabalho e calçava os tênis pra correr. E quando chegava em casa já não sentia cansaço, pelo contrário, queria continuar correndo.
            Em abril de 2010 recebi um e-mail de um amigo, sobre uma corrida de rua que aconteceria em Balneário Camboriú no dia 1º de maio. Meu primeiro dia de férias. Resolvi me inscrever e depois daquele dia, não consegui mais parar.
            Não consigo descrever o que sinto ao terminar uma prova. Mesmo hoje em dia, depois de tantas que corri, cada uma delas é especial por algum motivo.

Quando você faz a última curva e avista a linha de chegada, a sensação é indescritível.

E uma das melhores coisas da corrida, é que ela é pra todo mundo. Você pode ser o primeiro ou o último. Pode correr todo o percurso, ou parte dele. Pode ter 20 ou 80 anos. Encontra-se todos os tipos de pessoas.
Quem nunca viu, procure assistir a alguma corrida na sua cidade, pra entender o que estou falando. E não pela televisão, tem que ser ao vivo, pra sentir todo o clima das corridas de rua.
Fiz vários amigos nas corridas. Estou escrevendo aqui hoje, por causa das corridas, Não consigo me imaginar, sem correr pro resto da vida, ou pelo menos enquanto minhas pernas aguentarem.
Hoje faço exercícios 6 vezes por semana. Corro as segundas, quartas, quintas e sábados e faço musculação as terças e sextas. Domingo é meu dia de descanso, quando não tenho alguma prova para correr.
Recentemente, no dia 30 de outubro, na cidade de Pomerode, corri minha primeira meia-maratona. Foram 21,1 km. Uma chegada muito emocionante, onde nos últimos quilômetros comecei a lembrar de tudo que passei e agradeci a oportunidade que me foi dada de mudar minha vida, enquanto ainda havia tempo.

Qual é o seu conselho para quem quer perder peso?
            Acho difícil dar conselhos. Sobre qualquer coisa, especialmente sobre emagrecimento. É uma coisa muito pessoal.
            O importante é tomar a decisão, ter certeza de que quer perder peso e saber que não será fácil. Não existe fórmula mágica, ou então não existiriam pessoas acima do peso.
             Hoje em dia existe informação para todo o lado. Blogs como o da Rosângela, ajudam muito.
            E acho importante que saibam que todas essas mudanças na minha vida, foram acompanhadas por médicos, sempre fazendo exames e acompanhando a evolução das coisas. Mesmo agora, quando magro, continuo controlando minha pressão, fazendo os exames necessários, inclusive para poder continuar com a corrida, minha nova paixão


Parabéns por sua grande conquista Luciano, obrigada por compartilhar sua história e nos motivar a seguir em frente!!
"Grandes realizações não são feitas por impulso, mas por uma soma de pequenas realizações"

27 comentários:

  1. Meus olhos brilharam..
    Amo história assim,são elas que não me deixam parar. São elas que mostram como somos capazes,basta ter força de vontade.

    Parabéns pelo post,Rô!! Acertou em cheio para o final do ano!

    Luciano, vc é mais um exemplo na minha listinha. Qnd o desânimo bater,lembrarei de sua história!

    =)

    ResponderExcluir
  2. Não sei nem o que dizer....
    Que historia de vida é essa hein...
    Que lição ...
    Parabéns por tudo
    E toma vergonha nessa cara Aline ,você também é capaz ....
    bjos

    ResponderExcluir
  3. Oiii

    Li "tudim" e adorei, realmente é um grande exemplo de superação e do sucesso, que a A.F faz na vida das pessoas.

    Parabens para ele...

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Que história lindaaa hein Ro ... Parabéns ao Luciano ... quanta determinação.

    Bjss

    ResponderExcluir
  5. Nossa Ro que história bacana.
    Fiquei lendo ele falar sobre o q sente na corrida, sobre a última curva, sobre a meia maratona e me emocionei.
    Acho que de alguma forma todos precisamos de algo que nos instigue a vencer a sentir-se vitorioso, e não tirando o primeiro lugar em algo, mas superando seus limites, alcançado algo mais.
    Nossa pensei no quanto eu preciso disso, nem sempre temos um trabalho suficientemente instigante, desafiador e q nos traga orgulho, a maioria das vezes é o contrário.
    Ando reavaliando muitas coisas em minha vida, e precisando muito disso, sentir-me mais capaz. definitivamente em 2012 eu vou participar de uma corrida, quem sabe de todas as possíveis. Digo ano q vem pois sei q a esta altura todos os circuitos se encerraram e estou fora de forma, mas já vou recomeçar os treinos ainda esta semana.
    Obrigada Ro,
    Obrigada Luciano.
    São estas lições de superação que nos motivam a querer, a lutar mais e a acreditar em nossos objetivos.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Oi Rô mais um vitorioso veio somar com a gente, linda a história dele um exemplo pra todos, parabéns pra ele e pra vc amiga corredora, esse ano vou me superar e fazer como vc amiga correr e correr, beijos e ótimo dia.

    ResponderExcluir
  7. Que história, nossa me emocionou mesmo ele descreveu com tanta emoção cada evolução que ele foi tendo, que me idenfiquei com ele em alguns momentos... como quando ele disse do sabor da chegada ao final de uma prova, ou como quando ele disse que no inicio tudo dói, mas depois tu começa a querer mais e cada vez mais e sentir prazer depois de um treino!! É bem isso mesmo!! Eu ainda estou no começo, mas ele é uma inspiração para mim e para muitos continuar e persistir sempre, pois o sabor da vitória no final vai compensar cada minuto!! Parabéns Rô pela matéria!!! Bjos

    ResponderExcluir
  8. Sou fã da Ro, admiro muito a força de vontade dela e a sua história virou um exemplo de superação e sucesso. As questões que envolvem peso e a perda dele geralmente são preocupações do sexo femino, que estão relacionados a estética e saúde. Os homens são mais relax nesse assunto e não se preocupam muito com a aparência e nem com a saúde. A história do Luciano veio mostrar para os homens a importância de cuidar da saúde, os benefícios, as mudanças e que com força de vontade podemos tudo. Parabéns a Ro e o Luciano!

    ResponderExcluir
  9. Parabéns pela historia, isso prova a velha frase, "eu quero ,eu posso".
    Isso mostra pra mutas pessoas que so reclamam, que se tiverem determinaçao, força, disciplina, elas conseguem, basta querer.
    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Me emocionei com as conquistas dele, parece que estava sentindo o que ele escreveu sobre a linha de chegada, superação é um dos melhores sentimentos que existe.

    Parabéns pela entrevista Rô.
    E parabéns ao Luciano por toda essa força de vontade.

    ResponderExcluir
  11. É um vencedor

    Baita forçade vontade, viu?

    Parabéns pra ele!

    ResponderExcluir
  12. Muito bom este post,mandei o link para meu esposo...espero que ele se motive...obrigada Rõ...beijos boa semana

    ResponderExcluir
  13. Oi Rô, que exemplo...de superaçao, força de vontade, adoreii, ele reporta ao seu tb...pessoas que foram atraz de um desafio e venceram...adoreii ler. Um beijaoo e otima terça.

    ResponderExcluir
  14. Rosangela, parabéns pela iniciativa de mostrar aqui depoimentos de pessoas reais e batalhadoras.
    E amigo, PARABÉNS TRIPLO! Você merece desfrutar de toda essa alegria, ela é sua conquista.
    Fiquei curiosa para saber da história de emagrecimento de sua esposa. Ela conseguiu não?

    ResponderExcluir
  15. Meu Deus!!! Estou com os olhos xeios d'agua .... Adorei o post rosangela .... Bju

    ResponderExcluir
  16. Li cada linha e, sem dúvida alguma, é mais uma inspiração. Parabéns pelo post e Parabéns ao Luciano pela grande vitória.

    Bjos

    ResponderExcluir
  17. Oi Rô!
    Nossa, que história linda!! Adorei, parabéns pelo lindo post! Me deixou ainda mais motivada!
    Parabéns ao Luciano, que superação!!

    Beijoka

    ResponderExcluir
  18. Que bacana!!! Essas histórias fazem a gente abrir o olho e saber que tem jeito sim!
    Bjs Cris

    ResponderExcluir
  19. Que história bacana,Rô
    Dê os parabéns pra ele,que força de vontade!!!
    As vezes temos que tomar um susto da vida para cairmos na real.

    ResponderExcluir
  20. Primeiro, gostaria de agradecer a Rosângela por ter me convidado a dar essa entrevista!
    Queria agradecer também a todas vocês que gostaram, se identificaram, se emocionaram ou se motivaram com esse relato.
    Tenham a certeza que se decidimos mudar nossas vidas, nós conseguimos!
    Obrigado a todas e qualquer coisa, estou por aqui!!!

    ResponderExcluir
  21. Meu! Vou te dizer que chorei, chorei mesmo, pois muitas emoções passaram em minha cabeça, e fiquei muito feliz com final feliz dessa história, encaminhei para amigos, e pro namorado que tá precisando perder uns kilos tb.

    Mas acho que mais que perder kilos é a emoção de superação, de amor própio, estou nessa mesma busca e a cada depoimento como esse é um empurrãozinho pra frente de um amigo, obrigada! Parabéns!

    ResponderExcluir
  22. uau...q post inspirador...
    parabéns pro luciano...


    /(,”)\\
    ./_\\. Beijossssssssss
    _| |_…………….

    ResponderExcluir
  23. Que história legal! Parabéns a ele!

    ResponderExcluir
  24. Esta é a história de um cara incrível que eu tive o privilégio de conhecer pessoalmente pois trabalhamos juntos. Levo comigo e pra toda a minha vida algumas lições de vida que aprendi com este grande homem. Lú te adoro. Um grande beijo!

    ResponderExcluir
  25. vou começar agora..

    ResponderExcluir