Pular para o conteúdo principal

Cuidado com o "Doutor Google" na hora de pesquisar sobre doenças

Internet é fonte de informações nem sempre verídicas na área da saúde

Ao digitar a palavra hipertensão no Google, o mais popular programa de buscas na internet, aparecem 1,2 milhão de páginas em que o nome da doença é citado. Também há anúncios relacionados ao assunto – um deles prometendo a cura da impotência sexual. Na lista de resultados, há páginas do Ministério da Saúde, de hospitais, de estudos científicos e da sociedade médica especializada em hipertensão. Porém, em meio às informações de fontes seguras, a pessoa que faz a busca corre o risco de ler textos elaborados por leigos, sem qualquer fundamentação teórica. Como, por exemplo, o conselho de se misturar remédio a uma fórmula feita com alho e azeite de oliva.

A rede mundial de computadores tornou-se uma interminável e bem acessada enciclopédia de termos médicos. No Brasil, de acordo com uma pesquisa do Comitê Gestor da Internet, 39% dos usuários usam a web para procurar informações relacionadas à saúde, sendo que o percentual sobe para 60% quando se consideram apenas os quem têm nível superior. Embora reconheçam a utilidade da internet na democratização da medicina, especialistas também se preocupam com a qualidade e o uso que se faz das informações.

– Não há a menor dúvida de que a internet contribui para a informação. O médico que não souber o que está acontecendo na área pode passar por um grande constrangimento, porque o paciente vai chegar ao consultório atualizado – acredita Reginaldo Albuquerque, clínico-geral e endocrinologista do Exame Medicina Diagnóstico/Dasa e editor do site www.diabetes.org.br, da Sociedade Brasileira de Diabetes. – Mas nada pode substituir a relação entre médico e paciente. Algumas pessoas, por exemplo, querem checar a opinião de seu médico com a do site. Isso é perigoso. Há muita informação na internet, como a que adoçante dá câncer, que se pode jogar no lixo – alerta.

Filtro

A funcionária pública Zenaide Gonçalves da Silva Ramos, 44 anos, chega a dizer:

– Confio mais no “Dr. Google” do que nos médicos. Se, por exemplo, o dermatologista me passar uma receita, eu entro na internet para pegar informações sobre as propriedades dos ingredientes e ver outras opiniões, para ter certeza de que posso usar mesmo – conta.

Apesar da confiança depositada na internet, ela diz que procura filtrar apenas as boas informações.

– Na minha família, já teve caso da pessoa ter um sintoma e o Google a levar a pensar que estava com uma doença seríssima. A pessoa tem que filtrar, se não fica em pânico mesmo – diz.

Neuroses online

O presidente da Associação Paulista de Medicina e diretor da Associação Médica Brasileira, Jorge Carlos Machado Curi, alerta que é comum o paciente tirar conclusões precipitadas.

– A pessoa conclui apressadamente que tem uma determinada doença. Começa a ver tanta coisa que fica psicótica e neurótica, avidamente procurando informações e achando que tem tudo. Hoje, com tantas informações, até os médicos têm dificuldades de separar o joio do trigo. Imagine para o leigo.

A administradora Vanessa Holanda Timoteo da Silva, 26 anos, é adepta das consultas online. Curiosa, a administradora gosta de tentar decifrar os resultados de exames na web.

– Adianta bastante, nunca levei nenhum susto com os resultados. Confio 90% do Google – diz.

O clínico-geral Reginaldo Albuquerque, porém, adverte que é muito perigoso o leigo tentar interpretar exames.

– O exame, por si, não faz diagnóstico de nada. É um número que pode ter significados diferentes dependendo do estado do paciente, dos sintomas e do exame clínico, realizado pelo médico – explica.

CORREIO BRAZILIENSE

Comentários

  1. Adorei a matéria....internet tem de tudo mas temos que saber filtrar né?! ainda mais nesse quesito saúde! Isso ae, ótimas informações!
    Beijooo grande
    ótima terça!

    ResponderExcluir
  2. oie adorei as dicas..temos que cuidar com as pesquisas sim..nem tudo eh verdadeiro...
    ai ai..esse friuzinho que faz aqui no sul da uma preguiça danada...
    mas mto obrigada pela força..eu vou chegar ao meu objetivo sim..
    bjos e boa terça

    ResponderExcluir
  3. Amiga,
    Isso é verdade msm, as vezes fico olhando umas coisa e fico neurótica. Muito obrigada pelos elogios amiga!
    Bjs Cris.

    ResponderExcluir
  4. É verdade, meu marido detesta que eu fique olhando coisas de doenças e remédios no google rsrs, ele não acredita em nada, algumas coisas podem até ser confiáveis, mas a maioria não é mesmo!

    Bjus

    ResponderExcluir
  5. amei o post

    lindona tenha um dia abençoado e muita força para vc
    beijosssssss

    ResponderExcluir
  6. Oi, eu confesso que na maioria das vezes procuro certas doenças no Dr. google. Ontem mesmo por causa da dor que estou nas costas, procurei se via alguma coisa relacionada e já associei minha dor com os rins, mais já descartei tbém pq li que dor nos rins é insuportável. Mais temos que tomar cuidado com certas informações, sim!!
    Ótimo o post de hoje!!

    beijos

    ResponderExcluir
  7. Adorei a sua postagem.
    Quase me tornei esteticista, por falta de verba não consegui, amo tudo ligado a cuidados, saude, bem estar...Vou segui-la daqui por diante, ok? se puder dá uma passadinha no meu Blog. Bjos

    ResponderExcluir
  8. Confesso que já recorri ao Doutor Google, e garanto... Ficamos mais doente que na realidade, kkkkkkkkkk. Bjos mil.

    ResponderExcluir
  9. Eu tomo muito cuidado sempre
    até pra fazer trabalhos pra facul eu eu ficava com pé atrás.
    Qualquer um pode escrever o q quiser e colocar na net não é mesmo?

    Bjinhus

    ResponderExcluir
  10. Oi Ró... achei super interessante essa matéria. É incrível como, não só sobre assuntos médicos, utilizamos o google para responder as nossas dúvidas.
    De fato, neste caso, é importante filtrar os resultados e lógico sempre procurar ajuda médica competente... afinal o Dr. Google não tem diploma. rsrs...
    Tenha uma ótima semana...
    Beijos
    Kika

    ResponderExcluir
  11. Olá querida estou passando p desjar uma linda quarta feira!Ahh muito boa as dica.As vezes muita informaçao gera desinformaçao,temos q ser cuidadosos. bjs

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Bolo de Cenoura com farinha de Coco

Uma ótima novidade, o Wagner Andrade estará compartilhando suas deliciosas receitas aqui no blog, todas produzidas por ele, receitas leves que valem a pena experimentar, para estreia temos esse delicioso Bolo de Cenoura.



Bolo de cenoura Proteico com farinha de coco e farelo aveia

Ingredientes:
-3 cenouras média  
- 6 claras
- Essência de baunilha
- Stevia 40 a 50 gotas
- 50ml de água fervente
- Fermento 1 colher de chá
Opções de acompanhamentos que super combinam: whey, leite em pó, pasta de amendoim, banana, morango, canela, coco ralado.
- 3 ovos
- 150g de farinha de coco - 150g de farelo de aveia
- 90g de chocolate 60% a 70% cacau cobertura

1. No liquidificador bata as cenouras picadas, ovos, claras, baunilha e o adoçante por volta de 1 a 2 minutos até as cenouras ficarem bem processadas.

2. Agora acrescente as farinhas de coco e farelo de aveia e misture com uma colher, aos poucos acrescente a água fervente até que a massa fique pastosa e por último o fermento químico. Leve ao forno pré-a…

Sorteio- Kit Auxiliar no Emagrecimento

Sorteio : Belthys e Cápsulas de Oliveira da Tiaraju
Pensando na qualidade dos produtos do Laboratório Tiaraju, e no carinho sempre recebido no blog, quero proporcionar este sorteio para dar um ânimo na RA das queridas(os) seguidoras(es). Mas nunca esqueçam da Atividade físicas !!!
Vamos aos benefícios dos produtos:

Belthys: composto Quistosana, Abacaxi desitratado e Cromo.
A Quitosana auxilia na redução da absorção de gordura e colesterol. seu consumo deve estar associado a uma dieta equilibrada e hábitos de vida saudáveis. A Quitosana é uma fibra natural solúvel, não digerível e não calórica, extraída das carapaças de alguns crustáceos, como a lagosta e o camarão. Sua estrutura molecular permite que alta capacidade de se ligar às gorduras presentes na alimentação e removê-la do corpo. Devido à alta densidade das cargas positivas deste polissacarideo, a quitosana atrai e se liga aos lipídeos (moléculas de gordura de natureza negativa). No estômago, devido a acidez, a quitosana a…

Kássia emagreceu 21kg

Hoje quero compartilhar com vocês a superação e mudança da querida amiga virtual Kássia. Ela deixou o sedentarismos de lado, começou a se exercitar em casa e mudou totalmente seu estilo de vida, tenho muito orgulho de acompanhar todo esforço e essa trajetória linda! Segue abaixo o depoimento dela:

Meu "sobrepeso"  de fato não incomodava tanto a ponto de fazer loucuras ou dietas mirabolantes. Comecei a engordar quando me casei, depois tive meu primeiro filho e aí a coisa ficou séria. Engordei 14kg na gestação, não me lembro de ficar me pesando ou fazendo dietas depois que tive ele.  Pensava, "tô casada, feliz, com um filho e meu marido me ama". Quando meu filho tinha 6 meses me lembro de estar com 67 kg, mas logo me vi engordando e muito, em pouco tempo. O fato é que fui me descuidando. Anos se passaram e eu sempre oscilando entre 79kg e 85kg (conheci vários blogs nessa época, inclusive o da Rô). Fiquei nessa sanfona por uns 6 anos. Até que engravidei da minha pequena …