quinta-feira, 21 de julho de 2011

Mulheres no espelho


Queridas seguidoras deste blog, é com imenso prazer que começo a escrever sobre um assunto que faz parte do nosso dia a dia.Quem não conhece alguém que já fez loucuras para perder peso a qualquer custo? Jejuns prolongados, uso demasiado de laxantes e diuréticos, dietas milagrosas..Cuidado,i sso pode ser o início de um transtorno alimentar. Confiram o texto que preparei para vocês!

Mulheres no espelho

O aumento da incidência de supervalorização da imagem corporal nas mulheres constitui um motivo de preocupação para os profissionais da saúde.
Inserido em um contexto sócio-cultural observou-se uma mudança drástica nos padrões de beleza,com o ideal de ter um corpo cada vez mais magro e assim transmitir uma falsa imagem de poder,autonomia,satisfação e sucesso.
Na insaciável busca da perfeição, muitas mulheres não aceitam sua realidade biológica e passam a ter seus pensamentos ocupados com preocupações referentes ao fato de ser gorda (embora muitas não sejam)e desejar perder peso,buscando métodos milagrosos e muitas vezes colocando sua própria vida em risco,ficando vulnerável a desenvolvendo um transtorno alimentar.
Os dois principais tipos de transtornos alimentares são anorexia nervosa e bulimia nervosa.  
A anorexia nervosa é caracterizada pela busca implacável pela magreza e falta de vontade em manter um peso normal e saudável.Apresenta como características distorção da imagem corporal, medo intenso de ganhar peso, falta de menstruação em mulheres(amenorréia),e comportamento alimentar extremamente perturbado,podendo fazer o uso de laxantes e diuréticos.
A bulimia nervosa(BN) é caracterizada por episódios freqüentes e recorrentes de ingestão de grandes quantidades de comida e sentir falta de controle sobre a alimentação. Essa compulsão alimentar é seguida por um tipo de comportamento que o compensa, como vomitar, também chamado por alguns autores de purgar.
Os transtornos alimentares muitas vezes coexistem com outros transtornos psiquiátricos (comorbidades) como depressão e ansiedade. Pessoas com transtorno alimentar também podem sofrer várias complicações de clínicas, como problemas cardíacos ou insuficiência renal, os quais podem ser fatais.

Portanto, separei algumas dicas que podem ajudar a controlar a compulsão alimentar:
-manter um padrão regular de alimentação, sob orientação de um nutricionista;
-Se concentrar durante a refeição;
-Limitar a quantidade de alimentos "perigosos" que servem de estímulo para a compulsão;
-Mastigar lentamente, levar a boca pequenas quantidades de alimentos (isso ira enfatizar a percepção da saciedade).

Outro ponto fundamental é relativizar a importância do peso na percepção de sua auto-imagem, podendo perceber quais os pensamentos passam na sua cabeça durante as refeições, e como eles podem estar contribuindo para a cronificação do transtorno. Pra modificar esses pensamentos,é indicado psicoterapia cognitivo-comportamental associado a fármacos prescritos por um médico.
Portanto garotas,estejam atentas aos rótulos que são impostos,todos os dias,e reflitam sobre a essência interior,pois o resto é ilusório e passageiro.

Beijos,
Claudinha

15 comentários:

  1. Nossa adorei o post ,muito bom mesmo
    não podemos priorizar o emagrecimento em nossa vida
    Eu quero emagrecer para me sentir bem e melhorar a minha auto estima
    Mais nao deixo de viver e nem fico nessa paranoia toda
    acho que viver bem ,feliz é um dos passos para qualquer sucesso
    Bjão

    ResponderExcluir
  2. Mulher é bicho doido mesmo né? E quando é ao contrário? Quando a gente tenta se enganar e olha pro espelho e se vê mais magra do q está? É quase um trabalho de ilusionista,enganação meeeesmo!
    A duras penas eu aprendi que a cabeça tem que aprender primeiro que peso tá ligado a saúde e não à estética.

    Adorei o post,vale repensar n fatores.
    bjos

    ResponderExcluir
  3. Bom dia Rô, bom dia irmã da Lilian rsrsrsrs brincadeira bom dia Claudinha!!!!

    Adorei o post, eu mesmo me vejo as vezes meio que fissurada, deprimida, aungustiada por estar acima do peso, maaaas o que euuu faço pra mudar isso? Nada! Então...... paciência!

    Duas valiosas dicas que eu sempre leio, leio e releio porém não pratico:
    -Se concentrar durante a refeição;
    -Mastigar lentamente, levar a boca pequenas quantidades de alimentos (isso ira enfatizar a percepção da saciedade).

    Minhas refeições são muito rápidas, tem dias que almoço depois de 1 horas estou com fome como se não comesse há horaaaas.

    Ficar aqui no blablablablabla não vai resolver né?

    Agradeço sempre por compartilhar sua historia de vitoria conosco e um super beijo p Claudinha.Bom dia!

    ResponderExcluir
  4. Que legal o post. Eu sempre me cobrei d+ pela minha aparencia. Mesmo qd era magra, acredito que esse seja o fato que me fez engordar.

    Hoje apesar dos kilinhos a mais tenho me valorizado pelo que sou. Descobri que tenho inumeras qualidades.

    Bjus

    http://dietafeliz2011.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Olá meninas!
    Em 2009 eu emagreci 13Kg chegando aos 59,8Kg.
    Como eu sou do tipo mignon,tenho pernas grossa e peitos,ainda me achava gorda quando me olhava no espelho.Graças a Deus não desenvolvi nenhum distúrbio.
    Acho que o que muda é a percepção que temos em relação ao nosso corpo.Continuar se achando gorda mesmo tendo emagrecido.

    Bjinhos

    ResponderExcluir
  6. Gostei muito do titulo do post Mulheres no Espelho, o texto fala tudo, muitas meninas estão no peso ideal e ai vejam as capas de revistas,as modelos, que são quase ou são anoréxicas e seguem o exemplo, ficam doentes, se enxergam gordas e no entanto ja estao magras ate demais, eu como mãe me preocupo muito com isso...agora vou falar mim, ja pesei 120kg gravida,ja fiz muita dieta, ja fiz jejum, ja tomei laxantes e diureticos e hoje mais madura vejo como estava errada, hoje estou fazendo AF e reeducando a minha alimentação, achei o caminho perfeito, obrigada claudia pelo texto...beijos!

    ResponderExcluir
  7. Informação bastante necessária neste mundo da blogosfera light, doutora. É importante a gente saber o limite, entre emagrecer por saúde ou por estética. Claro que, ao emagrecer toda sua imagem será melhorada, mas a busca desse ideal plantado na mídia, muitas vezes nos leva a frustração. É bom lembrar que o que tá nas revistas e tv nem sempre é a realidade. O importante é estar bem conosco, valorizando nosso corpo e mantendo o peso para uma boa saúde.

    ResponderExcluir
  8. Sofri com bulimia por muito tempo! Sei axatamente como é viver em uma "montanha russa" emocional!

    ResponderExcluir
  9. O post está maravilhoso! Já começou com o pé direito!!

    ResponderExcluir
  10. Post maravilhoso! Parabéns e sucesso!

    ResponderExcluir
  11. Fantástica a matéria, parabéns! Um beijo

    ResponderExcluir
  12. Ótimo post!parabens pela parceria!

    ResponderExcluir
  13. Adorei o post, super boas vindas à Claudinha!

    Beijossss

    ResponderExcluir
  14. Excelente post, Claudia! Eu já fiquei chocada com alguns blogs de gente com bulimia... é deprimente.
    bjs

    ResponderExcluir
  15. Adorei este post pois eu tenho comorbidade e BN é horrivel qdo eu vejo ja fiz, o pior que tenho gastrite e ultimamente ando vomitando ate sangue tem algo haver com a BN ???
    Obrigada

    ResponderExcluir